Arquivo da tag: acessibilidade

Portal do TST implanta ferramenta de acessibilidade para Libras e voz

O Portal do Tribunal Superior do Trabalho passa a contar, a partir desta quinta-feira (1º), com a ferramenta de acessibilidade Rybená, software que permite, por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e de voz, o acesso ao seu conteúdo de texto para pessoas com deficiências auditivas e visuais ou com outras necessidades especiais, como idosos e disléxicos.

Para acionar o recurso, o usuário deve clicar sobre as mãos (no caso de Libras) ou no rosto (voz) na margem esquerda da página, selecionar o texto que deseja traduzir e aguardar a tradução.

Desenvolvido pelo Grupo ICTS, de Brasília (DF), o Rybená usa tecnologia de ponta, totalmente nacional, para traduzir textos do português para Libras e converter português escrito para o idioma falado. Também utiliza recursos como contraste de letras, aumento das fontes e sintetizador de voz.

A ferramenta elimina barreiras de comunicação e facilita ao internauta que necessita desse tipo de tecnologia o acesso às informações publicadas, e sua adoção pelo TST faz parte das ações da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão, realizadas por meio do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NACIN). Vinculados à Presidência do TST, a comissão e o núcleo têm como finalidade, dentre outras, zelar pelo cumprimento da legislação vigente relativa à pessoa com deficiência, especialmente no tocante às determinações contidas na Resolução 230/2016, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). “A implantação da ferramenta amplia o acesso da sociedade ao TST, promovendo a inclusão de um público que, até então, tinha dificuldades de navegação em nosso portal”, afirma o presidente do Tribunal, ministro Ives Gandra Martins Filho.

Segundo o ministro Alberto Bresciani, presidente da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão, as melhorias são fruto de um trabalho integrado entre as diversas unidades do Tribunal. “Queremos que as pessoas com deficiência possam exercer suas atividades em igualdade de condições com as demais”, afirma.

Notícia publicada no Portal do TST : http://bit.ly/2E8Mje8

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias gerais

Acessibilidade nas Bibliotecas: uma necessidade para promover a inclusão social

Atualmente existe a preocupação de diversas instituições em oferecer serviços e produtos acessíveis a todas as pessoas. Como não poderia deixar de ser, as bibliotecas e unidades de informação têm procurado se inserir no universo da acessibilidade.

Para uma biblioteca ser acessível, é necessário que acolha um maior número de pessoas em suas atividades, que tenha instalações adequadas para atender cada um, conforme suas diferenças físicas, antropométricas e sensoriais; somando-se a isso a acessibilidade digital e tecnológica de forma organizada. Além disso, os funcionários devem ser solícitos no momento do atendimento, permitindo a acessibilidade. A parte arquitetônica e os produtos são fundamentais para um planejamento de biblioteca que seja acessível. Continua. Fonte: Portal do Bibliotecário

– See more at: http://portaldobibliotecario.com/2015/06/16/acessibilidade-nas-bibliotecas-uma-necessidade-para-promover-a-inclusao-social/#sthash.CVwvWZk4.dpuf

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Acessibilidade: legislação em audio.

Site da Câmara Federal disponibiliza legislação brasileira em audio. Acesse: http://www2.camara.leg.br/responsabilidade-social/acessibilidade/constituicaoaudio.html

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias legislativas

Biblioteca virtual para cegos comemora mais de três mil acessos

A Fundação Dorina Nowill para Cegos comemora o resultado alcançado pela sua biblioteca virtual, a Dorinateca. Desde que a plataforma foi lançada, em julho passado, mais de 3.400 pessoas conheceram a proposta e mais de 1.200 downloads foram feitos. No site, as pessoas com deficiência visual podem baixar mais de 4 mil títulos do acervo da instituição e as pessoas sem deficiência podem fazer downloads de títulos de domínio público. Os formatos acessíveis e que estão à disposição, gratuitamente, estão em arquivo para impressão em Braille, digital acessível Daisy e em áudio.

Detalhes no URL: http://www.dorinateca.org.br/

Fonte: Biblioteca do Bibliotecário

Deixe um comentário

Arquivado em E-books, Bibliotecas Digitais

Babel: Fundação para Cegos lança biblioteca digital

Até agora, quando uma pessoa com deficiência visual queria ler um livro do acervo da Fundação Dorina Nowill, ela ligava lá ou mandava um e-mail e depois recebia em casa, pelo correio, um CD com a obra. Ou ia buscar na sede da entidade.
A partir de quinta-feira, 27, tudo ficará mais fácil. Será inaugurada a Dorinateca, que permitirá um acesso mais ágil e independente a essas obras que estarão disponíveis em três formatos: audiolivro, digital acessível Daisy e para impressão em Braille.
O usuário poderá fazer o download de até três títulos por mês no site da biblioteca e não tem que “devolver” a obra. Ele terá a posse do arquivo, mas não poderá repassá-lo. Até o fim do ano, a biblioteca terá 4.400 títulos. O audiolivro mais procurado em 2015 na fundação foi Inferno, de Dan Brown.  Continua. Fonte: Bibliothings

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Acessibilidade: Câmara aprova acordo para ampliar acesso a livros em braile, audio e daisy

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira o texto do Tratado de Marraqueche, assinado pelo Brasil em 2013. A proposta (PDC 57/15) foi aprovada em primeiro turno com 341 votos favoráveis e apenas um contrário. O acordo busca retirar qualquer barreira à distribuição de obras impressas em formatos acessíveis: braile, Daisy (Digital Accessible Information System – sistema de informação digital acessível) ou áudio book.

A intenção é beneficiar deficientes visuais e outras pessoas com dificuldade de leitura, a exemplo dos disléxicos.
Por se tratar de tratado sobre Direitos Humanos, o acordo será equiparado à Emenda à Constituição. Assim, o texto foi aprovado em primeiro turno e ainda precisa de uma nova votação em Plenário. Continua. Fonte: Ag. Câmara.

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Acessibilidade nas Bibliotecas: uma necessidade para promover a inclusão social

Atualmente existe a preocupação de diversas instituições em oferecer serviços e produtos acessíveis a todas as pessoas. Como não poderia deixar de ser, as bibliotecas e unidades de informação têm procurado se inserir no universo da acessibilidade.

Para uma biblioteca ser acessível, é necessário que acolha um maior número de pessoas em suas atividades, que tenha instalações adequadas para atender cada um, conforme suas diferenças físicas, antropométricas e sensoriais; somando-se a isso a acessibilidade digital e tecnológica de forma organizada. Além disso, os funcionários devem ser solícitos no momento do atendimento, permitindo a acessibilidade. A parte arquitetônica e os produtos são fundamentais para um planejamento de biblioteca que seja acessível.

– See more at: http://portaldobibliotecario.com/2015/06/16/acessibilidade-nas-bibliotecas-uma-necessidade-para-promover-a-inclusao-social/#sthash.JOU2CbQf.dpuf

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

MPF ajuíza ação contra a UFPA por falta de acessibilidade em biblioteca

MPF alega que flta acessbilidade em biblioteca da UFPA. (Foto: Divulgação/ UFPA)MPF alega que flta acessbilidade em biblioteca da UFPA. (Foto: Divulgação/ UFPA)

Ação pede que a Justiça Federal obrigue UFPA a adequar acesso. Segundo o MPF, falta de infraestrutura prejudica pessoas com deficiência. Continua. Fonte: G1 PA

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Acessibilidade em bibliotecas: Bibliotecas com Acervos para Deficientes Visuais

Acessibilidade em bibliotecasBraille é um alfabeto em alto relevo desenvolvido para deficientes visuais por Louis Braille em 1927. Ele funciona com seis pontos relevantes que fazem diferentes combinações e podem ser lidos através do tato. Deficientes visuais muitas vezes se sentem intimidados em acessar uma biblioteca principalmente devido a ausência de acervo em Braille, também podemos apontas a falta de acessibilidade, dificuldades de acesso, sinalização e profissionais aptos para a instrução desse outro tipo de usuário, é por esse motivo que o tema tem sido sempre trazido em seminários para discussão, um exemplo disso foi o SENABRAILLE que ocorreu entre 28 e 30 de abril no Senac Santo Amaro com a ideia de ser“[…] um espaço de discussão para formular, reunir e realizar troca de experiências entre os profissionais que trabalham nas bibliotecas, sobretudo, para atender o público com deficiência visual ou cegueira”. Continua. Fonte: Revista Biblioo.

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Para download: “Todos juntos por um Brasil acessível: o MP e a pessoa com deficiência”

todos junto brasil acessívelTodos juntos por um Brasil mais acessível : O MP e a pessoa com deficiência / Conselho Nacional do Ministério Público. – Brasília : CNMP, 2014. 72 p. il.

Todos juntos por um Brasil mais acessível

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas de leitura, E-books, Bibliotecas Digitais

Ler com as mãos na era digital: livros para cegos

A Biblioteca Nacional produz e distribui livros para cegos desde 1969. Além de livros em braile, aqui também já é possível requisitar livros em formato áudio e digital.

Uma voz feminina dá voz ao Quinto Livro de Crónicas de António Lobo Antunes no “smartphone” de Carlos Ferreira, responsável pela Área de Leitura para Deficientes Visuais da Biblioteca Nacional. Cego de nascença, Carlos é Licenciado em Organização e Gestão de Empresas e conta com as novas tecnologias para ler em braile ou ouvir um livro digital em qualquer lugar.

Mais do que ouvir, Carlos gosta de ler. Para tal, basta ligar ao telemóvel, via Bluetooth, um dispositivo portátil com uma linha braile. À medida que lê cada frase, os pontos sobem ou descem nesta linha, para formar novos caracteres.

É possível guardar centenas de livros digitais na biblioteca de um “smartphone”. A Biblioteca Nacional oferece uma cópia destes livros aos seus leitores, mediante pedido. Levá-los para fora de casa, em formato braile, seria uma tarefa impossível. “Seriam precisos camiões para transportar os meus livros digitais caso fossem de papel”, diz Carlos Ferreira. Continua. Fonte: RR Renascença.

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia, E-books, Bibliotecas Digitais

MPT/RN quer garantir melhores condições de trabalho nos transportes coletivos de Natal

Veículos devem ter motor na parte traseira, câmbio automático e poltronas anatômicas, dentre outros requisitos

Na iminência do envio à Câmara Municipal, pela prefeitura de Natal, do projeto de lei sobre a licitação dos transportes urbanos, o Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT/RN) emitiu Notificação Recomendatória ao prefeito Carlos Eduardo Alves para que sejam adotadas medidas com o objetivo de garantir a saúde e segurança dos trabalhadores que exercem atividades nos ônibus do município. No documento, o MPT/RN destaca que os veículos a serem utilizados nos transportes coletivos devem preencher determinados requisitos, como  possuir motor na parte traseira, câmbio automático e poltronas anatômicas, dentre outras normas.

A notificação recomendatória, assinada pelos procuradores regionais do Trabalho  Ileana Neiva e Xisto Tiago de Medeiros, além do procurador-chefe do MPT-RN, Rosivaldo da Cunha Oliveira, ainda alerta para a proibição da dupla função de motorista e cobrador, bem como da dupla jornada ou “pegada”, que acarretam desgaste físico e mental dos trabalhadores.

“É imprescindível que o Município, ao conceder o serviço de transporte coletivo, exija, das concessionárias, a adequação e implantação de programas preventivos de saúde e segurança do Trabalho, com observância das normas regulamentadoras expedidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Essas normas, quando adotadas, asseguram maior conforto e segurança inclusive para os usuários dos ônibus,” ressalta a procuradora regional do Trabalho Ileana Neiva.

Segundo a notificação, que também foi enviada à secretária de Mobilidade Urbana do Município do Natal Elequicina dos Santos, a prefeitura terá o prazo de dez dias para apresentar ao MPT informações sobre a inserção das normas de saúde e segurança do trabalhador na lei municipal, que irá autorizar a concessão de serviços de transportes coletivos.

Fonte: Ascom MPT/RN

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias gerais

Lição de acessibilidade em quadrinhos infantis

clique aqui para ver na íntegra

Deixe um comentário

Arquivado em Fotos, audios e vídeos