MPT investiga mais de 60 empresas de transporte coletivo

Companhias deixaram de pagar R$ 100 milhões relativos a horas extras entre 2010 e 2014. 157 inquéritos contra as empresas estão em andamento na capital mineira

Belo Horizonte – O Ministério Público do Trabalho em Minas Gerais (MPT-MG) investiga mais de 60 empresas de transporte coletivo da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Recentemente, o MPT obteve liminar que obriga a Viação São Geraldo a adequar condições de conforto nos Postos de Controle. Só em 2015, foram instaurados 134 inquéritos e ajuizadas 29 ações civis públicas contra companhias do setor. Dentre as infrações mais frequentes estão as precárias condições sanitárias nos locais de trabalho, elevado número de trabalhadores afastados por doenças e excesso de jornada.

O procurador do Trabalho Antonio Carlos Pereira, que integra o grupo de fiscalização ao setor, comenta a gravidade das infrações cometidas pelas empresas, com base em estudo do Grupo Especial de Fiscalização do Trabalho em Transportes (Getrac). “A comparação entre os dados colhidos no sistema de bilhetagem eletrônica e nos cartões de ponto, revela que as empresas que atuam em Belo Horizonte e Região Metropolitana deixaram de pagar aos trabalhadores o montante de R$100 milhões, entre os anos de 2010 e 2014, relativos a horas extras e reflexos”. Continua. Fonte: MPT-PGT.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias gerais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s