Losango foi condenada a pagar R$ 3 milhões por terceirização irregular. Recursos auxiliarão no combate ao trabalho escravo

O Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ) destinou parte dos R$ 3 milhões pagos como dano moral coletivo por terceirização irregular pela financeira Losango – integrante do grupo financeiro HSBC – à compra de materiais para o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Os equipamentos, como carros, máquinas fotográficas, gravadores e aparelhos de informática irão contribuir com as fiscalizações trabalhistas. Entre os materiais adquiridos estão seis drones que devem ser utilizados nas inspeções, sobretudo de combate ao trabalho escravo no meio rural.

“A reversão dos recursos vai facilitar as inspeções do trabalho e a detecção das irregularidades trabalhistas. Vai ajudar no flagrante de trabalho escravo, sobretudo no mar e no campo”, avalia a procuradora do trabalho Guadalupe Couto, responsável pela Ação Civil Pública 0081700-67.2008.5.01.0065, ajuizada contra a Losango. Segundo ela, os aparelhos ajudarão a detectar embarcações de pesca próximas da costa e a filmar condições de trabalho. “Também será útil na fiscalização de grandes obras civis, como uma represa, um shopping ou estádio de futebol, pois será possível filmar toda a obra e antes de chegar ao local”, completa. Continua. Fonte: MPT.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias gerais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s