Arquivo do mês: maio 2015

The Internet can’t replace libraries: Why they matter more than ever in the age of Google

The Internet can't replace libraries: Why they matter more than ever in the age of GoogleIf you were airdropped, blindfolded, into a strange town and given nothing but a bus ticket, to where would you ride that bus? You might be surprised to learn that there’s only one good answer, and that’s the public library. The library is the public living room, and if ever you are stripped of everything private—money, friends and orientation—you can go there and become a human again.

 Of course, you don’t have to be homeless to use a library, but that’s the point. You don’t have to be anyone in particular to go inside and stay as long as you want, sit in its armchairs, read the news, write your dissertation, charge your phone, use the bathroom, check your email, find the address of a hotel or homeless shelter. Of all the institutions we have, both public and private, the public library is the truest democratic space. Continua. Fonte: Salon.
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Mais de 111 mil pessoas sofreram acidentes de trajeto em 2013

A expressão “acidente de trabalho” remete a incidentes ocorridos com trabalhadores dentro das empresas onde atuam. Porém, o último Anuário Estatístico divulgado pela Previdência Social aponta que o risco também está do lado de fora. De acordo com o relatório, somente em 2013, mais de 111 mil pessoas sofreram acidentes de trajeto – aqueles ocorridos entre o percurso da residência do trabalhador até a empresa e vice e versa. O número representa 5% dos 717.911 acidentes de trabalho ocorridos ao longo do mesmo ano.

De acordo com o integrante do Comitê Gestor Nacional do Programa Trabalho Seguro, desembargador Sebastião Geraldo de Oliveira (TRT-MG), o número dos acidentes de trajeto tem crescido consideravelmente nos últimos anos e o aumento da frota de carros e motocicletas é um dos principais motivos.  “O trânsito piorou muito nos últimos tempos e o país possui uma frota imensa se locomovendo pelas mesmas estradas diariamente sem os devidos reparos, então, a quantidade de acidentes também aumenta”.

“A pessoa pode estar a pé, de bicicleta, no ônibus ou no trem, se sofrer um acidente e este se caracterizar como de trajeto, deve comunicar ao empregador para que este faça a abertura da Comunicação de Acidentes do Trabalho (CAT)”.

O desembargador esclarece também que apesar de não ser de conhecimento geral, o acidente de trajeto é sim considerado acidente de trabalho e gera vários direitos e obrigações para o empregado e para o empregador. “A pessoa pode estar a pé, de bicicleta, no ônibus ou no trem, se sofrer um acidente e este se caracterizar como de trajeto, deve comunicar ao empregador para que este faça a abertura da Comunicação de Acidentes do Trabalho (CAT)”, explica. “Esse registro é o que vai garantir os direitos do trabalhador, como o recebimento do auxílio-doença em caso de eventual afastamento em decorrência do acidente”, afirma.

Continua. Fonte: CSJT.

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos e entrevistas

Itaú é condenado em R$ 20 milhões por dumping social

O Itaú Unibanco foi condenado a pagar indenização de R$ 20 milhões por danos morais coletivos pela prática de dumping social. Decisão é do juiz do Trabalho José Wally Gonzaga Neto, da 4ª vara de Curitiba.

De acordo com o MPT, a instituição financeira exigiu de seus empregados trabalho sem pagamento de todas as horas extras, e jornada suplementar superior a duas horas diárias, sendo que há bancários que chegaram a trabalhar mais de 12 horas. Além disso, não respeitou os intervalos intrajornada. Continua. Fonte: Migalhas.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Vale é condenada a indenizar trabalhadora atacada por onça em reserva de Carajás

O ataque durou cerca de dois minutos, e atingiu cabeça, rosto, pescoço, costas e braços da empregada. Uma colega e um motorista que passava no local conseguiram afugentar o animal com gritos e buzinas, e a trabalhadora foi encaminhada ao hospital, onde recebeu os primeiros socorros e foi submetida a cirurgia. No TST, a Primeira Turma aumentou o valor da indenização devido à trabalhadora.

Veja a matéria: http://bit.ly/1FD1hkX

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

Ministério do Trabalho quer fim de gari ‘pendurado’ no Rio

Garis são vistos em estribos de caminhão de coleta (Fabio Motta/Estadão)Garis são vistos em estribos de caminhão de coleta (Fabio Motta/Estadão)

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e a estatal municipal Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) travam, desde março, uma disputa em torno dos métodos de coleta de lixo na capital fluminense. Após três meses de fiscalização, o MTE detectou irregularidades que ameaçam a segurança dos garis do Rio. Entre as conclusões, considerou que o transporte de funcionários em estribos de caminhões de coleta, como o serviço normalmente é realizado na cidade, não oferece condições mínimas de segurança. Continua. Fonte: Estadão

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias gerais

Justiça manda Renner indenizar vendedora chamada de “filhote de macaco” por colegas de trabalho

A rede de Lojas Renner foi condenada a pagar indenização por danos morais a uma assistente de vendas que foi alvo de injúria racial por parte de uma colega de trabalho e pela gerente ao longo do contrato de trabalho. A costureira da loja constantemente se referia a ela como “filhote de macaco” e “lixo”, e a gerente dizia que ela deveria continuar trabalhando com “vassouras e baldes”. Veja a matéria: http://bit.ly/1ckXP3X

Veja também: Justiça manda Renner indenizar vendedora chamada de “filhote de macaco” por colegas de trabalho. Fonte: Estadão.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

Carta do MPT defende efetivação de direitos sociais nas relações de trabalho no setor público

O Procurador-Geral do Trabalho, Luís Antônio Camargo de Melo, entregou na quarta-feira (27) ao presidente do TST, ministro Barros Levenhagen, a Carta de Brasília, assinada por membros do Ministério Público do Trabalho (MPT) que participaram da 22ª Reunião da Coordenadoria Nacional de Combate às Irregularidades Trabalhistas na Administração Pública (Conap), realizada na semana passada em Brasília. O documento reafirma o compromisso do MPT “com a promoção da dignidade do trabalhador do setor público e com a concretização dos valores constitucionais democráticos que devem orientar a gestão da coisa pública”.

A Carta de Brasília aborda tópicos como a precarização decorrente da prestação de serviços públicos por meio de organizações sociais, a defesa da vedação da terceirização de atividade-fim no serviço público e o combate ao calote contra trabalhadores terceirizados e à corrupção nos contratos de prestação de serviços, entre outros.

Com relação à Justiça do Trabalho, o MPT defende a sua competência para julgar as lides envolvendo trabalhadores e a Administração Pública e as ações de improbidade contra administradores públicos em matéria trabalhista.

Confira aqui íntegra do documento. Fonte: TST.

Leia mais:

21/5/2015 – Presidente do TST participa de Seminário Internacional do Ministério Público do Trabalho

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias gerais

Tribunal mantém decisão e obriga usina do centro-oeste paulista a proteger trabalhadores do calor

Confira: http://migre.me/q38VE

Fonte: MPT Campinas

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

Humor Bibliotecário (gifs): Quando me dizem que eu deveria sair mais

Fonte: Editora Contexto

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Biblioteca Nacional mapeia coleção de pareceres de intelectuais renomados que censuravam “em nome da moral e dos bons costumes”

Fonte: BN no fb

Lançado em livro e publicado na Biblioteca Nacional Digital mapa para o acesso aos pareceres de nomes como Machado de Assis, José de Alencar, João Caetano e Martins Pena, censores do Conservatório Dramático Brasileiro no século XIX.

Uma das coleções que mais revelam a história da cultura brasileira nas décadas de 1840 a 1860 ganha agora visibilidade com a publicação de Os exames censórios do Conservatório Dramático Brasileiro: inventário analítico. O catálogo se debruça sobre os mais de sete mil documentos que compõem quase 2.500 processos administrativos de censura das peças candidatas à encenação na época. São dados sobre os julgamentos, a autorização ou a proibição das obras teatrais, muitas feitas pelos próprios intelectuais que disputavam o poder de decisão em nome da “moral e dos bons costumes”. A coleção foi doada à Biblioteca Nacional e catalogada em meados do século XX, e inventariada e organizada no início deste século.

Deixe um comentário

Arquivado em E-books, Bibliotecas Digitais, Notícias

MPT em Quadrinhos

O Ministério Público do Trabalho do Espírito Santo lançou o projeto MPT em Quadrinhos, que aborda, de forma lúdica e criativa, temas como assédio sexual, trabalho infantil, direitos trabalhistas, lei do estágio e trabalho doméstico. Vale conferir os quadrinhos e indicar para os alunos: http://www.mptemquadrinhos.com.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas de leitura

Cartilha NR-12 – Segurança no trabalho em máquinas e equipamentos

 

Em comemoração aos seus 60 anos de sua existência, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado do Paraná (STIQFEPAR) está produzindo uma série de cadernos a respeito do combate às doenças e acidentes de trabalho.

Dentre os materiais já lançados está a cartilha NR-12, que possui um artigo da Analista de Ciência e Tecnologia da Fundacentro/RJ, Renata Schneider Viaro.

Confira o artigo na íntegra (páginas 6-11) clicando no link a seguir: http://issuu.com/quimicospr/docs/nr12_sequencial Fonte: Fundacentro no fb

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas de leitura, E-books, Bibliotecas Digitais

Nova regras da pensão por morte

Senado aprovou a MP 664/2015, que altera as regras da pensão por morte e do auxílio-doença e acaba com o fator previdenciário http://bit.ly/1dyFP7S

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias legislativas

Jornalista lança livro sobre trabalho escravo no Brasil em pleno século 21

Aos 61 anos, Marinalva Dantas é uma mulher comum: mãe, avó, já foi casada e enfrenta dramas e problemas como qualquer pessoa. A missão que abraçou, por outro lado, é extraordinária. Auditora fiscal do Trabalho, ela passou quase 10 anos à frente do grupo do Governo Federal que combate à escravidão no Brasil. Mergulhada nessa causa, Marinalva libertou mais de 2.300 homens, mulheres e crianças nos rincões do país.

Para tanto, teve de abrir mão da vida pessoal e da convivência com os dois filhos e marido. Tudo devido à sua dedicação extrema na luta contra o trabalho escravo que ainda assola o Brasil. Após 127 anos da assinatura da Lei áurea, em 1888, o país ainda tem cerca de 155 mil cativos. Eles moram em barracos no meio do mato, recebem alimentação precária, são obrigados a beber água suja e não têm nenhum direito trabalhista.

A Dama da Liberdade, publicado pela Benvirá, selo de não ficção e ficção da Saraiva, é resultado de 5 anos de pesquisa do autor Klester Cavalcanti. Três vezes vencedor do Prêmio Jabuti de Literatura – uma delas com seu livro anterior, “Dias de Inferno na Síria” –, o  jornalista tem acompanhado o trabalho de Marinalva desde o início e não apenas fez um perfil da poderosa mulher, como traz ao debate a questão ainda persistente do trabalho escravo nos dias de hoje. Klester viajou por sete Estados, entrevistando quase setenta pessoas, entre elas familiares de Marinalva, policiais, aliciadores de escravos, o ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso e ex-escravos. Sua pesquisa inclui quase 120 horas de entrevistas, a leitura de 2 mil páginas de documentos e a análise de cerca de 200 fotos e 30 horas de vídeos. “Acho importante contar a história dessa mulher, que representa todas as pessoas que combatem o trabalho escravo no Brasil, em pleno século 21, o que torna essa história ainda mais impactante”, diz Cavalcanti. Continua. Fonte: Portal No Ar.

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas de leitura

Coordenadora de call center receberá indenização de 50 mil reais por tratamento humilhante

 

#‎RádioTST‬ A Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou a empresa paulista Catho Online a pagar R$ 50 mil por assédio moral a uma coordenadora de call center submetida a ofensas gratuitas e tratamento humilhante pelos chefes. Ouça: http://bit.ly/1Agc1qc

Deixe um comentário

Arquivado em Fotos, audios e vídeos