Arquivo do dia: 18/03/2015

Novo número: Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação

Acaba de ser publicado o v. 10, n. 2, 2014, da Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. O texto completo dos artigos pode ser acessado no URL: http://rbbd.febab.org.br/rbbd/issue/view/69

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Equipe de produção do History Channel grava série na Biblioteca Nacional

 
A Fundação Biblioteca Nacional recebeu na última sexta-feira (13/03) a equipe de produção do programa “Detetives da História”, do History Channel.

Comandada pelo Diretor Belisario Franca a equipe do History Channel gravou diversas cenas onde o protagonista da série, historiador Sidney Aguilar, utiliza as instalações e acervos da Biblioteca para pesquisar sobre a temática dos episódios da nova temporada do programa.

A série,  original para TV, baseia-se na investigação de “mistérios locais e objetos achados pelos telespectadores”, que são apresentados a uma dupla de “historiadores-investigadores” e partem em busca de esclarecimentos e descobertas. Fonte: Biblioteca Nacional.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Biblioteca Nacional Digital

Logomarca da BN Digital
Acesse e conheça o acervo da Biblioteca Nacional Digital

Deixe um comentário

Arquivado em E-books, Bibliotecas Digitais

Revista LTr de Legislação do Trabalho nº 01/2015

Encontra-se disponível na Biblioteca do MPT/RN. Veja Sumário.

LTr 01.20150001

Deixe um comentário

Arquivado em Sumário de Periódicos

Justiça do Trabalho pode julgar contratações em concursos, decide TST

A Justiça do Trabalho tem legitimidade para julgar ações sobre a contratação de candidatos aprovados em concurso público. Este foi o entendimento da 5ª turma do Tribunal Superior do Trabalho ao negar agravo de instrumento proposto pela Caixa Econômica Federal contra decisão que obrigou o banco a contratar servidores aprovados em certame realizado em 2010 para cadastro reserva do cargo de advogado.

Segundo o relator do agravo, ministro Emmanoel Pereira, o Supremo Tribunal Federal já decidiu que a competência da Justiça do Trabalho não abrange apenas as causas relativas a servidores vinculados por relação jurídico-estatutária. Continua. Fonte: Conjur.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

(dowload) Cartilha: Respeito é bom e todos gostam

HQ6

6. Respeito é bom e todos gostam

Vamos acompanhar Carlos no dia a dia em seu estágio e descobrir que nem sempre as pessoas encontram um ambiente de trabalho bom e saudável.

Carlos vai sentir isso na pele, seu sonho era um estágio em administração, mostrar seu potencial e quem sabe assumir em definitivo um cargo na empresa, mas acaba relegado a servir café para seus superiores.

Em uma conversa com Larissa desabafa o que vem acontecendo e com a ajuda dela descobre que ele e outras pessoas no trabalho estão sendo vítimas de assédio moral.

E agora? O que fazer? Será que essa história tem final feliz?

Vamos aprender nesta edição da Série MPT em Quadrinhos um pouco sobre esse assunto que – infelizmente – faz parte da rotina de milhares de pessoas.

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas de leitura

Sobreaviso: entenda como funciona

Nesta semana, a SDI julgou um processo envolvendo um técnico da Brasil Telecom que garantiu o direito ao pagamento de horas de sobreaviso porque durante os plantões ficava esperando uma ligação da empresa para ir trabalhar se fosse necessário.

Entenda como funciona o sobreaviso na reportagem: http://bit.ly/1Fqd6vw

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias gerais

Libertadores de escravos

Quem são e como agem os profissionais cuja missão é percorrer o País para resgatar trabalhadores submetidos a condições análogas à escravidão

por Fabíola Perez

O ambiente era repugnante. Antes mesmo de entrar no canteiro de obras, sentia-se o cheiro dos banheiros sem limpeza havia mais três meses. Os bebedouros estavam tão sujos que os trabalhadores passaram a levar água potável de casa. Por trás da operação que flagrou essa ausência de condições de trabalho em Itabirito, Minas Gerais, estava o auditor fiscal Marcelo Campos. A ação, liderada por ele e realizada em fevereiro, encontrou 309 pessoas submetidas a condições análogas à escravidão nas obras da maior produtora de minério de ferro do mundo, a brasileira Vale. “Era impossível respirar ali”, afirma Campos, que coordena o Projeto de Combate ao Trabalho Escravo no estado. Por meio de uma denúncia anônima, eles souberam que os funcionários eram submetidos a jornadas exaustivas, condições degradantes e foram vítimas de fraudes e promessas enganosas. Embora fossem empregados de uma empresa subcontratada, a Ouro Verde, os auditores consideraram a terceirização ilícita e autuaram a Vale por 32 infrações trabalhistas. “Quando vamos a campo, percebemos que as irregularidades têm relação com o processo de terceirização, é comum vermos empresas que querem economizar oprimindo os direitos dos trabalhadores”, diz Campos. Continua. Fonte: Revista Isto É.

IEpag58_Escravos.jpg

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos e entrevistas

Novo CPC incentiva a resolução prévia dos conflitos

Texto sancionado nesta segunda-feira (16/3) tem o objetivo de simplificar processos e acelerar decisões da Justiça, inclusive eliminando parte dos recursos hoje permitidos. Entre os mais de mil artigos do código, está o que prevê uma fase prévia de conciliação e mediação entre as partes, por meio de centros de solução de conflitos, para tentar evitar a solução de problemas por via judicial. Saiba mais: http://bit.ly/19t6Fw6

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias legislativas

Cervejaria é condenada por discriminação regional contra empregado

A Justiça do Trabalho condenou empregador ao pagamento de indenização por #DanosMorais em favor de gerente de vendas, que após transferência do Rio de Janeiro para Brasília, foi alvo de comentários de seu superior hierárquico que, além de se referir aos cariocas como “malandros e espertos”, fazia piadas deselegantes sobre a esposa do empregado. O juíz responsável pela decisão afirmou “O ambiente de trabalho não deve ser palco de manifestações de estereótipos regionais ou de zombarias à vida familiar dos empregados. O apreço da chefia por brincadeiras de gosto duvidoso, relacionadas à origem e à relação conjugal de determinado empregado, extrapola os limites do poder diretivo, consistindo grave vulneração dos deveres de urbanidade, respeito, lealdade e boa-fé que devem reciprocamente permear as relações trabalhistas”. Leia mais em: http://bit.ly/1B9N4X7

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

Humor Bibliotecário

Deixe um comentário

18/03/2015 · 9:00