Arquivo do dia: 04/12/2014

Literatura: serve para quê?

Mas afinal de contas, a literatura serve para quê? Na maioria das vezes, lemos uma obra literária e não nos perguntamos qual é a função que ela desempenha em nossas vidas.

No artigo A literatura e a formação do homem (1972), o crítico literário e sociólogo brasileiro Antonio Candido declara que a literatura tem força humanizadora; ela é capaz de exprimir o homem, sem deixar de atuar, ao mesmo tempo, em sua formação.

E como se dá esse tal processo humanizador?  Candido destaca que esse processo de humanização se realiza a partir de três funções:

  1. psicológica, pois todo homem, seja criança, adolescente ou adulto, precisa consumir fantasia porque ninguém pode passar um dia sem criar, imaginar, contar piadas ou histórias mais elaboradas;
  2. formadora, que não se deve ser confundida com pedagógica ou moralizadora, pois a arte literária não é inofensiva, ao transfigurar o real ela carrega tanto o bem como o mal;
  3. reconhecimento do mundo e do ser, pois ao sintetizar o real, o texto de uma obra oferece aos leitores uma visão de mundo em que vivem de modo que possam compreender os papeis que desempenham nele.

Continua. Fonte: Homo Literatus

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

No Ceará, preso que ler 12 livros por ano poderá diminuir pena em 48 dias

Presidiários poderão ter o benefício de redução uma vez por mês (Foto: Natinho/Agência Diário)Presidiários poderão ter o benefício de reduçãouma vez por mês (Foto: Natinho/Agência Diário)

Projeto para remissão da pena foi encaminhado à Assembleia Legislativa.Governo do Estado propõe remissão de 4 dias por cada livro lido por mês.

No Ceará, o preso que ler um livro por mês poderá ter a pena diminuída em quatro dias. Se o detento ler 12 livros por ano, terá remissão de 48 dias na pena a ser cumprida. Esse é o teor de Projeto de Lei encaminhado pelo governador do Ceará, Cid Gomes, à Assembleia Legislativa para ser votado pelos deputados.

A matéria foi lida na sessão de sexta-feira (21) e nesta segunda-feira (24)  foi encaminhada para análise na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e Procuradoria da Casa. Continua. Fonte: G1.

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Análise de acidentes e doenças do trabalho

Entre junho de 2001 e outubro de 2014, os Auditores Fiscais do Trabalho fizeram 22.796 análises de acidentes e doenças do trabalho, visando identificar condições e fatores de risco que levam à ocorrência de agravos à saúde do trabalhador, bem como verificando a ocorrência de infrações às normas trabalhistas de proteção à segurança e saúde no trabalho.

A elaboração e divulgação de resumos de relatórios de tais análises, além de assegurar o direito da sociedade à informação, visa ampliar as medidas de prevenção de acidentes e doenças do trabalho. Acesse as anélises no portal do MTE.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

26 trabalhadores são resgatados em condições degradantes em Groaíras (CE)

O Grupo de Fiscalização Rural da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Ceará, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Polícia Rodoviária Federal resgataram 26 trabalhadores, em situação de trabalho análogo a escravo em razão das condições degradantes a que estavam submetidos, em fiscalização realizada numa fazenda localizada no município de Groaíras (CE). Fonte:reporterbrasil.org.br

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias gerais

Juíza responsabiliza empresa por briga entre empregadas com base em gravações de câmaras internas e celulares

las estão onde menos imaginamos: nos elevadores, escadas, halls, lojas, empresas e até nas ruas a céu aberto. Em geral ocultas, as câmeras nos observam e vigiam nossos passos por onde andamos, como se vivêssemos um verdadeiro “Big Brother” em tempo integral. E, como tudo tem dois lados, isso pode ser bom e ruim: ruim, porque muitas vezes somos invadidos em nossa privacidade; bom, porque as imagens gravadas podem ajudar a esclarecer situações conflituosas que, antes, ficariam só nas palavras e versões dos envolvidos. Nos conflitos trazidos à apreciação da Justiça, é essencial que a parte faça prova de suas alegações para conseguir o fim pretendido. É aí que entra a força e importância dessas gravações obtidas por câmaras de segurança, ou mesmo por celulares de curiosos ou interessados que, sempre à mão, são bem úteis para registrar acontecimentos considerados relevantes. Esse material ajuda a trazer à tona a verdade real para o julgador.

E as câmeras foram cruciais para a solução de um caso analisado pela juíza Keyla de Oliveira Toledo e Veiga, em sua atuação na da 3ª Vara do Trabalho de Juiz de Fora. Ao examinar as gravações feitas pelas câmaras de segurança da empresa e de celulares de alguns empregados, a juíza pôde ver, com os próprios olhos, uma briga entre a reclamante e sua colega de trabalho. E, pelas imagens, ela viu claramente que as agressões à reclamante se iniciaram dentro da empresa e continuaram do lado de fora, sem que os seguranças, que a tudo assistiam, agissem para apartar a briga. Diante disso, a magistrada entendeu ser evidente o despreparo dos profissionais de segurança da empresa para controlar a situação e concluiu que a ré descumpriu sua obrigação de fornecer aos empregados um ambiente de trabalho seguro e sadio. Por essa razão, condenou a empresa a pagar indenização por danos morais à empregada agredida. Continua. Fonte: TRT/3.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

Fórum em Natal/RN discutiu medidas de saúde e segurança dos trabalhadores

Encontro ocorreu na sede do MPT-RN e marcou o Dia Internacional de Não aos Agrotóxicos

Para definir estratégias de ampliação da vigilância de ambientes, processos e atividades que representem risco à saúde e à segurança dos trabalhadores, foi realizado nesta quarta-feira (3) o Fórum Estadual de Proteção ao Meio Ambiente do Trabalho (Fepmat). O encontro ocorreu na sede do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT-RN), em Natal. A efetivação da Vigilância em Saúde do Trabalhador (VISAT) e o planejamento das ações dos Centros Estadual e Regionais de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) foram alguns dos pontos abordados.

De acordo com a procuradora regional do Trabalho Ileana Neiva, que coordena o Fepmat, “planejamento é a palavra chave para aperfeiçoar o atendimento, a assistência e a recuperação de vítimas e doenças relacionadas ao trabalho”. A procuradora destaca, ainda, que uma vez conhecidas as causas dos agravos, será possível promover ações preventivas para impedir novos prejuízos à saúde e à segurança dos trabalhadores.

Dentre os participantes, foram convocados representantes dos Cerests, de Secretarias de Saúde, dos Conselhos Estadual e Municipais de Saúde, de Sindicatos dos Trabalhadores, integrantes do Sistema S e membros do Fepmat.

Dia Internacional de Não aos Agrotóxicos – No dia 3 de dezembro, é lembrado o acidente ocorrido em Bophal, na Índia, quando vazaram e se dissiparam pela cidade de 27 a 40 toneladas dos gases tóxicos provenientes de produtos químicos utilizados na elaboração de um praguicida da Corporación Union Carbide. Aproximadamente 30 mil pessoas, oito mil nos três primeiros dias, morreram devido ao acidente e, ainda hoje, estimativas indicam que 150 mil sofrem de doenças crônico-degenerativas causadas pela exposição aos gases letais.

Informações:
MPT no Rio Grande do Norte

 

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

“100 coisas que todo trabalhador deve saber” nº 99: Doença do trabalho

Deixe um comentário

04/12/2014 · 9:30

Prêmio MPT de Jornalismo: “Gincana industrial”

Gincana industrial, de João Guedes aborda os problemas de saúde e segurança no trabalho enfrentados pelos trabalhadores da indústria de eletrônicos nos polos industriais de Manaus e da região de Campinas (SP). A reportagem finalista do Prêmio MPT de Jornalismo, destaca os agravos à saúde trazidos pelo trabalho exaustivo e pela falta de cuidado com aspectos ergonômicos nas linhas de produção. Confira: http://www.protecao.com.br/edicoes/2/2014/AAji Artigo na íntegra disponível na Biblioteca do MPT/RN.

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos e entrevistas