Arquivo do dia: 08/03/2014

40 frases clássicas de escritoras famosas

Recentemente publiquei uma seleção com 50 frases clássicas de escritores célebres. A ideia foi retirada de um ensaio publicado pelo jornal inglês “The Observer”. Embora a seleção tenha contemplado escritores de díspares perfis, nacionalidades e épocas, alguns leitores questionaram o fato de apenas três mulheres fazerem parte da seleção. Diante da indagação, fiz uma nova versão da lista, desta vez incluindo apenas escritoras. A autenticidade de cada frase foi checada para não incorrer nos risco das falsas atribuições em meio a profusão de textos apócrifos e equívocos relativos à autoria.

Diferentemente do ensaio publicado pelo “The Observer”, não selecionei apenas frases ditas textualmente, mas também aquelas fictícias, que foram emprestadas às personagens e obras por intermédio de seus criadores. Além de frases fictícias, há também frases retiradas de entrevistas e textos ensaísticos. Abaixo, em ordem de alfabética, as 40 frases escolhidas, sem repetir autoras. Fonte: Revista Bula

“Não pode ser seu amigo quem exige seu silêncio.” (Alice Walker)
“Porque amei a vida, não terei nenhuma tristeza ao morrer.” (Amelia Burr)
“Ajusto-me a mim, não ao mundo.” (Anaïs Nin)
“Um homem beijar a sua mão pode ser uma delícia, mas uma pulseira de safiras e diamantes dura para sempre.” (Anita Loos)
“Toda dominação pessoal, psicológica, social e institucionalizada nessa terra pode ser remetida a uma mesma fonte original: as identidades fálicas dos homens.” (Andrea Dworkin)
“A liberdade é incompatível com o amor: um amante é sempre um escravo.” (Baronne De Staal)
“Aprendi com a primavera a deixar-me cortar e voltar sempre inteira.” (Cecília Meireles)
“Uma mente agitada faz um travesseiro inquieto.” (Charlotte Brontë)
“Nossos companheiros perfeitos nunca têm menos de quatro patas.” (Colette)
“Brevidade é a alma da lingerie”. (Dorothy Parker)
“A minha vela arde nas duas pontas; não vai durar a noite inteira.” (Edna St. Vincent Millay)
“O homem é uma fêmea imperfeita.” (Elizabeth Gould Davis)
“Todo meu patrimônio são meus amigos.” (Emily Dickinson)
“A vaidade e o orgulho são coisas diferentes, embora as palavras sejam frequentemente usadas como sinônimos.” (Jane Austen)
“Nada é tão bom como parece à primeira vista.” (George Eliot)
“As pessoas que acreditam na inteligência, no progresso e no entendimento são as que tiveram uma infância infeliz.” (Gertrude Stein)
“A verdade te libertará. Mas primeiro ela vai te enfurecer.” (Gloria Steinem)
“Para que faças brilhar tua estrela não precisas apagar a minha.” (Helen Keller)
“No amor existem duas coisas: corpos e palavras.” (Joyce Carol Oates)
“A mulher que se preocupa em evidenciar a sua beleza anuncia ela própria que não tem outro maior mérito.” (Julie de Lespinasse)
“Eu quero ser tudo que sou capaz de me tornar.” (Katherine Mansfield)
“Trocar de marido é só trocar de encrenca.” (Kathleen Norris)
“A vida é uma sacanagem de merda e cada segundo de lucidez é um suplício.” (Lolita Pille)
“Me leia enquanto estou quente.” (Lygia Fagundes Telles)
“Na vida você tem de escolher entre tédio e sofrimento.” (Madame de Staël)
“Os homens gostam das mulheres que escrevem. Mesmo que não o admitam. Uma escritora é um país estrangeiro.” (Marguerite Duras‬)
“É um erro ter razão cedo demais.” (Marguerite Yourcenar)
“Humildade é ser invulnerável.” (Marie Freifrau von Ebner-Eschenbach)
“Dormiu pouco, sente-se mal? Chocolate fará você reviver.” (Marquesa de Sévigné)
“Se Deus é macho, então o macho é Deus. O patriarca divino castra as mu­lheres enquanto ele for autorizado a viver na imaginação humana.” (Mary Daly)
“No fundo sabemos que o outro lado de todo o medo é a liberdade.” (Marilyn Ferguson)
“Tudo o que perdemos, automaticamente dobra de valor.” (Mignon McLaughlin)
“Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
“Tenha até pesadelos, se necessário for. Mas sonhe.” (Patrícia Galvão)
“Doer, dói sempre. Só não dói depois de morto. Porque a vida toda é um doer.” (Rachel de Queiroz)
“Respirei fundo e escutei o velho e orgulhoso som do meu coração. Eu sou, eu sou, eu sou.” (Sylvia Plath)
“O sucesso é o insucesso de alguém.” (Ursula Kroeber Le Guin)
“Chamar a um homem de animal é lisonjeá-lo; ele é uma máquina, um vibrador com pernas.” (Valerie Solanas)
“O pior sentimento que se pode oferecer a uma mulher é a piedade.” (Vicki Baum)
“O que é uma mulher? Eu lhes asseguro, eu não sei. Não acredito que vocês saibam.” (Virginia Woolf)

Deixe um comentário

Arquivado em Frases-na-literatura

Personagens femininos chamam atenção para a violência doméstica

No dia da mulher, princesas dizem NÃO à violência doméstica http://catracalivre.com.br/geral/cidadania/indicacao/princesas-da-disney-chamam-atencao-para-a-violencia-domestica/

Deixe um comentário

Arquivado em Diversos

Dia Internacional da Mulher: crônicas de Helen Palmer (Clarice Lispector) sobre a sedução

Helen Palmer

Clique aqui para assistir ao episódio 1 do especial “Correio Feminino”, produzido pelo Fantástico com texto retirado de uma coluna feminina escrita por Clarice Lispector,  sob o pseudônimo de Helen Palmer, em um jornal na década de 5o.

Clique aqui para assistir a todos os episódios e ouvir as músicas da série. Fonte: Globo/Fantástico.

Deixe um comentário

Arquivado em Fotos, audios e vídeos, Literatura, Livros, Língua Portuguesa

10 Personagens Femininas da Literatura Mundial

Por Gustavo Magnani,

Em homenagem ao Dia da Mulher, resolvi trazer algumas das minhas 10 personagens preferidas. Assim como fiz com Os [meus] 5 Maiores Casais da Literatura, repito que a lista não é só “um pouco” pessoal, ela é TOTALMENTE pessoal. Talvez, muitas das personagens de vocês ficarão de fora do meu artigo e, por isso, peço que comentem os nomes delas e das obras, para que tanto eu quanto outros leitores possam conhecê-las.

Por aqui, farei alguns breves comentários sobre minhas queridas. A numeração não é por preferência ou qualidade, apenas por organização. Já foi difícil selecionar 10, colocar em ordem seria quase impossível.

Mas, antes, gostaria de parabenizar todas as mulheres, desde as que acessam ao site às que sequer me conhecem, ou sequer conhecem o literatortura. O sexo feminino sempre precisou “provar” sua força e, com isso, fortificou-se ainda mais. Nascer mulher, imagino eu, por todas as características sociais e físicas, é uma tarefa muito mais árdua do que nascer homem. Todavia, isso não tem sido um empecilho para que vocês, mulheres, consigam mostrar a força e grandiosidade que possuem. Feliz dia da mulher! Especialmente para minha namorada e colaborada, Linda Lara Neotte, para a amiga e colaboradora Má Dias e para a colaborada e muito admirada por mim, Cecilia Garcia, que fazem do literatortura um lugar mais inteligente e coerente de se frequentar.

Veja a lista. Fonte: Literatortura

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa