Guimarães Rosa: um gênio reprovado

Dois contos escritos por um jovem Guimarães Rosa – e criticados em concurso por Graciliano Ramos – serão finalmente oferecidos ao público

ALVO DE CRÍTICA Guimarães Rosa  (à esq.) e Graciliano Ramos (acima). O primeiro modificou seu livro devido aos comentários do segundo (Foto: Eugênio Silva/O Cruzeiro/EM/D.A e arq. O Cruzeiro/EM/D.A Press. Brasil)Guimarães Rosa e Graciliano Ramos (no detalhe). O primeiro modificou seu livro devido aos comentários do segundo (Fotos: Eugênio Silva/O Cruzeiro/EM/D.A e arq. O Cruzeiro/EM/D.A Press. Brasil)
As obras do escritor alagoano Graciliano Ramos e do mineiro João Guimarães Rosa têm pouco em comum. Seus estilos são antagônicos. O primeiro é árido, contido, realista. O segundo, prolixo, místico, quase barroco. Os escritores também tiveram pouco contato. Isso não impediu que Graciliano, autor do clássico Vidas secas, alterasse os rumos da carreira de Guimarães Rosa. Continua na fonte: Revista Época

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s