Arquivo do dia: 03/07/2013

Flip começa amanhã e homenageia Graciliano Ramos

A 11a edição da Festa Literária de Paraty (Flip) começa amanhã (dia 3) e vai até domingo. Tendo como homenageado deste ano o escritor Graciliano Ramos (1892-1953), o encontro abre com a conferência de Milton Hatoum, escritor que falará sobre Graciliano debatendo o lugar central que sua obra ocupa na cultura brasileira.

Dentre os destaques da programação desta quarta, também está o show do cantor Gilberto Gil, às 21h30. Depois de ter aberto a primeira edição da festa, em 2003, Gil volta a Paraty para um show intimista, com violão e percussão.

A Flip deste ano contará com uma programação extra sobre as recentes movimentações políticas que mobilizam o país. Serão reunidos pensadores de diversas áreas, como o filósofo Vladimir Safatle, o economista André Lara Resende, e o historiador T.J. Clark, que no seu último livro – “Afflicted Powers: Capital and Spectacle in a New Age of War”-, escrito em parceria com Iain Boal, Joseph Matthews e Michael Watts, discute a crise atual na política mundial. Serão três encontros sobre o tema, o primeiro ocorre no dia 4.

A programação extra foi anunciada após o escritor francês Michel Houellebecq (autor de “O Mapa e o Território”, livro pelo qual ganhou o Prêmio Goncourt) ter cancelado sua participação na 11ª edição da Flip, alegando problemas pessoais. Houellebecq já havia confirmado e depois cancelado a participação na Flip em outra edição da festa, em 2011. O escritor falaria na Tenda dos Autores no sábado, dia 6 de julho, às 19h30.

Para mais informações sobre a programação da Flip, acesse: www.flip.org.br

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Eike Batista terá de pagar R$ 1 mil por empregado se houver demissão na OSX

OSX terá de oferecer auxílio para os empregados se realocarem no mercado de trabalho

A OSX, empresa do grupo de Eike Batista, firmou acordo com o Ministério Público do Trabalho para não reintegrar os 331 empregados demitidos em janeiro deste ano. Eles atuavam na obra de construção do estaleiro do Porto do Açu, em São João da Barra (RJ).

Apesar de não ter de recontratar os funcionários, a empresa deverá cumprir uma série de obrigações, como oferecer auxílio para os empregados se realocarem no mercado de trabalho, extensão do plano de saúde ao profissional e seus familiares até os próximos quatro meses e bônus que variam de três a 11 salários.

Além disso, se houver mais demissões até 10 de julho, data da próxima audiência, será cobrada uma multa de R$ 1 mil por empregado dispensado. Continua na fonte: IG

 

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

Revista LTr nº 05/2013

Encontra-se disponível na Biblioteca do MPT/RN. Veja sumário.

LTr 05.20130001

Deixe um comentário

Arquivado em Sumário de Periódicos

Bibliotecas que mudaram o mundo: Biblioteca da Universidade de Nalanda, em Bihar, capital da Índia

Bibliotecas que mudaram o mundo. Biblioteca da Universidade de Nalanda, em Bihar, capital da Índia Oriental. Conhecida como a mais antiga sede do conhecimento. Teve seu funcionamento do Séc. V ao XII DC. Reunia o conhecimento budista da época. Foi devastado por uma invasão turca no Séc. XII. Um Centro Internacional de Estudos Budistas foi criado em 1951, assim como surgiu outra moderna instituição denominada Centro de Pesquisa Nava Nalanda Mahavir que reúne manuscritos raros sobre o tema. Fonte: Biblioteca da Câmara dos Deputados

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Guimarães Rosa: um gênio reprovado

Dois contos escritos por um jovem Guimarães Rosa – e criticados em concurso por Graciliano Ramos – serão finalmente oferecidos ao público

ALVO DE CRÍTICA Guimarães Rosa  (à esq.) e Graciliano Ramos (acima). O primeiro modificou seu livro devido aos comentários do segundo (Foto: Eugênio Silva/O Cruzeiro/EM/D.A e arq. O Cruzeiro/EM/D.A Press. Brasil)Guimarães Rosa e Graciliano Ramos (no detalhe). O primeiro modificou seu livro devido aos comentários do segundo (Fotos: Eugênio Silva/O Cruzeiro/EM/D.A e arq. O Cruzeiro/EM/D.A Press. Brasil)
As obras do escritor alagoano Graciliano Ramos e do mineiro João Guimarães Rosa têm pouco em comum. Seus estilos são antagônicos. O primeiro é árido, contido, realista. O segundo, prolixo, místico, quase barroco. Os escritores também tiveram pouco contato. Isso não impediu que Graciliano, autor do clássico Vidas secas, alterasse os rumos da carreira de Guimarães Rosa. Continua na fonte: Revista Época

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa