Arquivo do dia: 06/05/2013

A sensualidade dos livros impressos

“O livro na tela não tem volume nem espessura. Pertenço a um mundo da sensualidade do tato, da carícia do livro. Ele possui um peso, um formato, é brochado ou encadernado, desbeiçado ou impecavelmente conservado…Essas páginas digitalizadas são sem cor e sem cheiro. E eu reivindico como um direito o prazer das páginas amareladas, manchadas mesmo, de papéis e de tintas de cores diferentes. A digitalização asseptiza o livro e lhe retira o sabor e odor, anula sua singularidade” Jean Marie Goulemot. Fonte: Pesquisa Mundi

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Sebos vendem livros por metro para decoração de escritórios e residências

O freguês entra na loja e pede um metro e meio de livros encadernados em papel-couro azul, de altura média, o mais barato que houver.

O pedido, que soaria estranho em uma livraria, é comum para Aristóteles Torres de Alencar Filho, 59, o “seu” Ari, dono do sebo O Belo Artístico, no Jardim América, região oeste.

Um metro de livros tem cerca de 30 volumes

Segundo o livreiro, o local recebe muitos clientes procurando livros para decoração. Nesses casos, o conteúdo não importa tanto e a ideia é encontrar o tipo de capa, a cor, o tamanho e a quantidade que mais combinem com a estante ou a sala.

O local normalmente vende por unidade, mas, no caso de grandes compras para ornamento, fecha o preço por coleção e até por medida.

No Sebo Liberdade, na região central, o metro é cobrado de acordo com o tipo de capa: R$ 150 para encadernados simples e R$ 250 para os mais trabalhados. (continua) Fonte: Folha de São Paulo

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Acompanhe a audiência pública sobre trabalho escravo: OIT calcula a existência de 21 milhões de trabalhadores escravos no mundo

Cerca de 21 milhões de pessoas são vitimas do trabalho forçado em todo o mundo. A estimativa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) foi apresentada em audiência pública no Senado, nesta segunda-feira (6), pela diretora do Escritório da Organização no Brasil, Laís Abramo. Ela alertou também para o fato de o problema não ser exclusividade do Brasil ou de países em desenvolvimento:

– Em pleno século 21, cresce as situações de trabalho forçado no mundo inteiro. A situação não está apenas nos setores informais de nações em desenvolvimento, mas nas cadeias produtivas de grandes empresas de países centrais – disse.

Segundo a representante da OIT, os lucros dos que exploram os trabalhadores chegam a US$ 30 bilhões por ano. No Brasil, ela adverte, embora a questão seja imediatamente associada ao setor rural, ocorre também em áreas urbanas, sobretudo na construção civil e na indústria têxtil, setores que aproveitam mão de obra de outros países, notadamente Bolívia e Paraguai.

A audiência pública é iniciativa da Subcomissão Permanente para Enfrentamento do Tráfico Nacional e Internacional de Pessoas e Combate ao Trabalho Escravo, que funciona no âmbito da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado.

A reunião está sendo presidida pela senadora Ana Rita (PT-ES) e pode ser acompanhada pela internet: www.senado.leg.br Fonte: Ag. Senado

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias legislativas

JT condena indústria de alimentos que forneceu botas apertadas a empregado

A preocupação com a segurança e a saúde no trabalho tem crescido bastante no Brasil e gerado iniciativas, por parte de vários setores da sociedade, com objetivo de conscientizar sobre a importância do tema. A meta final é desenvolver uma cultura de prevenção ainda não consolidada no Brasil. Em alguns setores, como o frigorífico e o sucroalcooleiro, ainda há muita resistência por parte de empregadores em cumprir as normas e segurança e proteção no ambiente do trabalho.

Entre essas normas está a que obriga os empregadores a fornecer Equipamento de Proteção Individual de maneira adequada ao empregado, fiscalizando sua utilização. No caso submetido à apreciação do juiz Marcos César Leão, na 2ª Vara do Trabalho de Uberaba, uma grande empresa do ramo de alimentação até forneceu botas ao empregado que trabalhava na granja. O problema é que elas eram em número menor que o do pé dele. Ao analisar as provas, o magistrado não teve dúvidas: aplicou a justa causa ao empregador (rescisão do contrato pedida pelo empregado) e o condenou ao pagamento de indenização por danos morais. (continua) Fonte: TRT/3

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

Download e Podcast: “Efeitos da exposição ao benzeno para a saúde”

Com a proposta de ampliar a difusão das medidas de prevenção relacionadas ao benzeno, a Fundacentro lançou o fascículo Efeitos da Exposição ao Benzeno para a Saúde, primeiro de uma série temática que, ao longo do ano, vai abordar diferentes aspectos sobre a utilização da substância nos mais diversos segmentos da indústria. A pesquisadora Arline Arcuri, responsável pela iniciativa, dá detalhes nesta edição sobre o projeto e fala sobre os riscos do benzeno para a saúde dos trabalhadores.
Clique aqui para ouvir este podcast – Progama 135 (Os podcasts são arquivos de áudio no formato mp3. Isso significa que você pode ouvi-los diretamente em seu computador ou baixá-los para qualquer mp3 player portátil.) Clique aqui para acessar todos os podcasts.

Deixe um comentário

Arquivado em E-books, Bibliotecas Digitais, Vídeos da Fundacentro

O leitor.

Fonte: Livros Difíceis

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

(In)segurança do trabalho (126)

Foto da galeria Vote na Imagem da Edição 258 - Junho/2013Em uma empresa da área de Construção Civil de São Bento do Norte/RN, as medidas de segurança no transporte dos colaboradores são totalmente negligenciadas pelo empregador. Isto porque os trabalhadores são transportados de forma irregular e perigosa.

Deixe um comentário

Arquivado em (in)segurança no trabalho