Arquivo do dia: 17/04/2013

Livros gratuitos na internet

1 comentário

17/04/2013 · 17:19

Vozes de Drummond

Em outubro deste ano Carlos Drummond de Andrade completaria 111 anos. Ainda faltam alguns meses para a comemoração, é verdade, mas vale sempre relembrar a obra do autor. E, melhor ainda, ouvi-la. Na voz de Drica Morais, Chico Buarque, Caetano Veloso, Fernanda Torres e vários outros poetas, escritores, compositores, atores e professores, a poesia de Drummond sai do papel. As leituras e interpretações fazem parte do documentário Consideração do poema. Clique aqui para assistir. Fonte: Para Ler

Fernanda MontenegroMarília Pera

Drica Moraes

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Quem gostaria de entrar no ônibus e poder pegar um livro pra ler?

Fonte: Livros Difíceis

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Artigo: Perícia no processo do trabalho, divagações sobre o art. 195 da CLT

Abelardo Flôres e Guilherme Luiz Souza Pinho

Não incide no processo trabalhista a regra civilista segundo a qual o juiz  não está adstrito ao laudo pericial e pode formar sua convicção com outros  elementos ou fatos provados nos autos. Há determinação legal taxativa para que a  caracterização e a classificação da insalubridade e da periculosidade atendam ao  resultado da perícia.

Leia mais: http://jus.com.br/revista/texto/24206/divagacoes-sobre-o-art-195-da-clt#ixzz2QkLtfpIO Fonte: Jusnavigandi

 

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos e entrevistas

Não roubem meus óculos…

Fonte: Livros Difíceis

1 comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Roberto Romano: Contra a PEC 37

Após o fim oficial do governo ditatorial de 1964, os brasileiros sonharam com avanços democráticos. Embora a sociedade continue desigual e injusta, a Carta de 1988 abre sendas para avanços institucionais.

Apesar do palimpsesto incoerente em que foi transformada, devido às emendas constitucionais, lateja na Constituição a ideia de autonomia a ser obtida na ordem federativa, dos municípios aos Estados. Nas universidades a tese não vigora, pois ainda são atreladas ao Executivo.

O Ministério Público foi o que mais avançou na conquista da autonomia responsável. Graças a ele, quem paga impostos acredita ser possível conduzir ímprobos aos tribunais, fato praticamente inédito em 500 anos de história política.

As esperanças depositadas na democracia trouxeram resultados importantes, tanto na legislação quanto no combate ao conúbio entre público e privado. (continua) Fonte: Folha de São Paulo

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos e entrevistas

TST: preposto não precisa ser empregado da empresa

A Sexta Turma do Tribunal do Trabalho (TST) confirmou decisão de instâncias ordinárias no sentido de que o preposto não precisa ser empregado da empresa da qual é representante judicial. O julgamento ocorreu na primeira sessão realizada no mês de abril.

(…)

” A questão encontra-se regulamentada no art. 843, parágrafo 1º, da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e explicita que, na audiência de julgamento, deverão estar presentes o reclamante e o reclamado, independentemente do comparecimento de seus advogados, salvo, nos casos de ações plúrimas ou cumprimento, quando os empregados poderão fazer-se representar pelo Sindicato de sua categoria. Em seguida, por meio do parágrafo primeiro, faculta ao empregador fazer-se substituir pelo gerente, ou qualquer outro preposto que tenha conhecimento do fato, e cujas declarações obrigarão o proponente.” (veja mais) Fonte: TST

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

Gerente da CEF que desenvolveu transtorno psíquico receberá R$ 100 mil

Um bancário da Caixa Econômica Federal receberá indenização por danos morais no valor de R$ 100 mil por ter desenvolvido transtorno afetivo bipolar durante o período em que ocupava o cargo de gerente geral de uma agência em Salvador. A decisão é da 1ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho que, seguindo por unanimidade voto do relator, ministro Walmir Oliveira da Costa, reduziu o valor de 500 salários mínimos fixados pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (Bahia).

O gerente, hoje aposentado, afirma que o período de 23 anos em que assumiu o cargo de gerente geral foi muito prejudicial para a sua saúde física e mental, com grande potencial de risco psíquico, devido ao acúmulo de serviços e à grande demanda da agência, o excessivo fluxo de clientes com a falta de pessoal qualificado no atendimento, grande fluxo de dinheiro sob a sua inteira responsabilidade, falta de ar condicionado, mau cheiro de dinheiro velho, além de mofo nas paredes. (continua) Fonte: Conjur

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais