Arquivo do dia: 15/04/2013

Lygia de todas as letras

Às vésperas de completar 90 anos, a escritora faz das memórias uma contínua celebração da vida e lembra sua trajetória sempre marcada por ‘vocação e paixão’

Lygia Fagundes Telles mora quase na esquina da rua Oscar Freire, em São Paulo. Sai pouco de casa mas, quando sai, gosta de conversar com leitores, a quem chama de cúmplices, adora quando eles vêm lhe tomar satisfação sobre um personagem. De quando em vez, janta fora com amigos. Vai quase toda semana ao chá da Academia Paulista de Letras. À Academia Brasileira, no Rio,  vai pouco agora, porque anda de birra com aviões e aeroportos, “muitos cheios e apertados”. É avó duas vezes, de Lúcia e Margarida; bisavó de Marina e ainda fuma cigarro “quando dá aquela saudade”. Lygia é, sobretudo, escritora (acima, ela lê trecho do conto “A disciplina do amor”). Considerada uma das melhores ficcionistas brasileiras, autora de romances como “As meninas” e “Ciranda de pedra”, entre outros clássicos, gosta de “lutar com as palavras”, como dizia o amigo Carlos Drummond de Andrade. E comemora 90 anos no próximo dia 19 sem nunca ter parado de escrever, desde menina. Inéditos? Sim, ela tem. Festa? Não, ela não quer chá especial na Academia, nem vai ao Rio para as homenagens que acontecerão dia 18 no Instituto Moreira Salles (IMS), para onde doou seu acervo em 2004. Lygia, no entanto, agradece o carinho. (continua) Fonte: O Globo

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Vamos fugir?

Fonte: Livros Difíceis

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Cinco livros seminais

Por Car­los Wil­li­an Lei­te

Nesta e nas próximas edições, escritores, jornalistas, professores darão suas opiniões sobre os livros que julgam seminais. Discutível como qualquer lista de melhores ou imprescindíveis, esta também não pretende ser abrangente e, provavelmente, se tivesse sido, ou for feita em outra ocasião, o resultado seria diferente. Ela apenas reflete a opinião, no momento, dos participantes convidados. E os livros citados por eles, bons ou ruins, trazem em comum o fato de tê-los inspirado. Na lista do jornalista e escritor Fred Navarro estão presentes: “Os Trabalhadores do Mar”, de Victor Hugo; “Os Irmãos Karamázov”, de Fiódor Dostoiévski; “O Coração das Trevas”, de Joseph Conrad; “O Gattopardo”, de Giuseppe Tomasi de Lampedusa; e “A Fera na Selva”, de Henry James.

Os Trabalhadores do Mar/ Victor Hugo 
Um marinheiro anônimo tira do mar um navio encalhado nos rochedos do Canal da Mancha. O prêmio oferecido pelo dono era a mão de sua filha em casamento. Era uma missão impossível, mas não para um apaixonado, que trouxe o navio mas, diante da paixão dela por outro, abre mão do prêmio e se suicida. O resumo é simplório: por trás dessa história o romancista francês compõe um dos mais fascinantes painéis do embate do homem contra a natureza. É considerado grandioso, épico e imponente, mas esses adjetivos parecem insignificantes diante da força narrativa e da intensidade literária do romance.

Veja mais. Fonte: Jornal Opção

 

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Mário de Andrade fotógrafo

Talvez nem todo mundo saiba, mas está em cartaz no prédio da Caixa Cultural, em São Paulo, uma exposição com 60 fotografias de autoria do poeta, romancista, musicólogo, historiador, crítico de arte e fotógrafo (ufa!) Mário de Andrade. O trabalho é resultado de uma viagem do escritor, feita em 1927, pelo norte do país até o Peru com a intenção de registrar a paisagem, o povo e a cultura que estava escondida pelo interior do Brasil. (Note que Macunaíma, seu livro mais popularmente conhecido, só seria publicado em 1928)

É um pequeno recorte na grande coleção fotográfica do escritor que começou em 1919, com uma viagem até Minas Gerais, e seguiu ao longo dos anos 1920 e 1930 – momento em que assume a direção do Departamento de Cultura e Recreação da Prefeitura Municipal de São Paulo. Ali, fez questão de registrar e montar um enorme acervo de divulgação da cultura brasileira que teve entre seus ilustres frequentadores o antropólogo Claude Lévi-Strauss. (veja mais) Fonte: Casmurros

Mário de Andrade, Mercado de Ver-o-Peso, maio 1927 (fotografia, acervo IEB USP)

Mário de Andrade, Tarrafeando, junho 1927 (fotografia, acervo IEB USP)

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Vídeo: Direitos dos empregados domésticos

Clique aqui para assistir:  Direitos dos empregados domésticos, com Márcio Stulman. Fonte: Migalhas

empregados domésticos

 

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias legislativas

Justiça do Trabalho condena Petrobras em R$ 3 mi por terceirização irregular

O Tribunal Regional do Trabalho de Campinas condenou a Petrobras a encerrar a terceirização de uma lista de atividades contestadas pelo Ministério Público do Trabalho. A empresa fica proibida de subcontratar serviços de suporte técnico à atividade operacional, de serviços de gestão documental, de serviços de suporte técnico para gerenciamento de risco, de serviços de apoio operacional e de serviços de transporte (incluída a carga e descarga) de combustíveis e derivados do petróleo. A decisão manda a empresa contratar apenas empregados aprovados em concurso público. A Petrobras também foi condenada a pagar R$ 3 milhões ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). (continua) Fonte: Conjur

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

Uma biblioteca do futuro

Biblioteca recém-inaugurada é diferente de qualquer coisa já vista em estruturas parecidas. Os livros são encontrados e entregues aos visitantes com a ajuda de robôs.

biblioteca do futuro

Quando visita-se uma biblioteca é comum precisar caminhar por vários corredores em busca do título preferido e, naquelas com manutenção precária, você também pode dar alguns espirros com a poeira. Algumas mais informatizadas até indicam o caminho a seguir para encontrar a obra desejada. Mas nenhuma delas é como a Biblioteca James B. Hunt, da Universidade da Carolina do Norte.

Enquanto muitos decretaram o fim das bibliotecas como consequência inevitável da era digital, a estrutura impressionante da Hunt mostra um outro caminho, ressalta uma reportagem do site Fast Company. Recém-inaugurado, o edifício que abriga os livros impressiona o visitante assim que é avistado. O design foi criado pelo escritório norueguês Snøhetta e foge da tradicional “arquitetura caixa de sapato”.

Há na Hunt também o já conhecido terminal de busca de livros, mas o bookBot deixa qualquer sistema conhecido no chinelo. Assim que um usuário realiza o pedido da obra no catálogo digital, um robô é ativado num sistema de delivery que automaticamente busca o livro. (continua) Clique aqui para assistir o vídeo. Fonte: Revista Exame

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência da Informação: Biblioteconomia e arquivologia

Intervenção do MPT é obrigatória na defesa de interesse de filho menor de empregado falecido

O Ministério Público do Trabalho atua como defensor da sociedade e tem, entre outras atribuições, a de zelar pelo interesse de menores incapazes. Em situações como a de falecimento de um empregado que deixa filhos menores, o reconhecimento de eventuais direitos trabalhistas envolve direito de herança de incapazes, o que atrai a intervenção obrigatória do MPT. (continua) Fonte: TRT/3

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

Deficiente só pode ser demitido se houver contratação de outro deficiente para o mesmo cargo

A demissão de pessoa com deficiência contratada pelo sistema de cotas só pode ocorrer se houver contratação de substituto, também deficiente, para o mesmo cargo. Com base nesse entendimento, a Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), por maioria de votos, determinou a reintegração ao emprego de uma funcionária demitida pelo Banco Santander em 2008. O banco foi condenado, ainda, ao pagamento dos salários vencidos e vincendos, vantagens correspondentes, além dos benefícios a que a trabalhadora teria direito se estivesse em atividade. (continua) Fonte: TST

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

TST debate situação de cuidadores domésticos em vista da EC 72

Na sessão da Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) realizada na última quarta-feira (10), durante o julgamento de um agravo de instrumento sobre a jornada especial de 12×36, o ministro Maurício Godinho Delgado (foto) abordou o caso de cuidadores de idosos e doentes que trabalham em tal regime, em ambiente familiar, tendo em vista o advento da Emenda Constitucional 72/2013, que ficou conhecida como PEC das Domésticas. (…)

“Segundo o relator, ministro Maurício Godinho Delgado (foto), embora não se trate exatamente de um processo envolvendo trabalhador doméstico, é oportuno esclarecer que, após a EC 72/2013, não é possível aplicar o rigor formalístico da Súmula 444 do TST (que exige instrumento coletivo para a fixação da jornada de 12×36) no caso de cuidadores de doentes ou idosos da família, podendo nessa hipótese haver apenas o acordo bilateral escrito entre as partes. “ (continua) Fonte: TST

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias jurisprudenciais

MPT/RN realiza concurso de estágio em administração e informática

As inscrições preliminares para oportunidades em Natal seguem até dia 20 de abril, somente pela internet.

Estudantes do  curso superior de Administração e do curso técnico em Informática (ensino médio)  devem estar atentos à oportunidade de estágio oferecida pelo Ministério Público  do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT/RN). O concurso irá selecionar  estagiários para vagas e formação de cadastro de reserva em Natal. A jornada é  de 20 horas semanais e o valor da bolsa-estágio é de R$ 800 mensais para  Administração e de R$ 540 para Informática, além de R$ 7 de auxílio transporte  por cada dia efetivamente estagiado. Os interessados devem preencher formulário  de pré-inscrição somente pela internet, disponível aqui, até 20 de abril.

Durante  o processo de pré-inscrição, o candidato precisa anexar cópia digitalizada do  Histórico Escolar (detalhado e atualizado) expedido pela instituição de ensino  conveniada, atestando que o aluno atende aos requisitos do edital. Caso o  candidato não tenha possibilidade de anexar o Histórico Escolar no momento da  inscrição, deverá comparecer no período de 22 a 24 de abril à sede do MPT/RN.
Para mais informações, entre em contato com a  servidora Irileide Duarte, pelo 84 40062800. Confira aqui a íntegra do edital. Fonte: Ascom MPT/RN

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias gerais

Desaposentação ou Desaponsentadoria?

No ar, a desaposentadoria. Projeto reabre as portas do emprego a quem pendurou as chuteiras ou vestiu o pijama. São trabalhadores que desistiram do descanso e retomaram o batente. Contribuem para a previdência, mas não recebem a contrapartida. Com retorno ao passado, poderão aumentar o valor do provento. Vale a pena? Os cálculos dirão.

Antes de chegar à decisão, uma pergunta se impõe. Trata-se do substantivo que dá nome ao ato de voltar atrás. Uns falam em desaposentadoria. Outros, em desaposentação. E daí? Os dicionários registram aposentar. Registram, também, aposentação e aposentadoria.

Verbo e nomes aceitam o prefixo des-, que dá ideia de negação (obediência, desobediência; cumprimento, descumprimento; estímulo, desestímulo). Conclusão: nota 10 para desaposentar, desaposentação, desaposentadoria.

Minha escolha é …

A língua é um sistema de possibilidades. Generosa, oferece um leque de opções — todas corretas. Nós, falantes, escolhemos a mais adequada. Casa, lar, morada, residência, domicílio, pousada, qual a melhor? Depende do texto. Aposentação ou aposentadoria? Aposentadoria é mais comum. Soa mais natural. Que tal lhe estender o tapete vermelho?

Sabia? Aposentar, aposentadoria, aposentação têm família pra lá de descansada. O pai do respeitável clã é o latim pausare . Dele derivam pousar, pouso, aposento, aposentadoria, aposentador & cia. Assim, na origem, o aposentado era a criatura que se recolhia aos aposentos, aos quartos de casa. Daí a expressão vestir o pijama.

O tempo mudou o enredo. Antes, aposentar-se era conquistar o merecido descanso. Hoje aposentar rima com recomeçar. Salário baixo pede complementação. Onde buscá-lo? Casar de novo é difícil. Receber herança parece delírio . Ganhar na loteria? Nem pensar. A Mega prima pelo mau humor. O jeito? Tirar o pijama, calçar as chuteiras e partir pra luta. Deus ajuda quem se ajuda.

Fonte: Blog da Dad

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Livros, Língua Portuguesa

Congresso e STF iniciam corrida pela aprovação da desaposentação

Por Ivandick Rodrigues dos Santos Jr.

Em 4/4/13, a CAS – Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal deu um importante passo para a legalização da desaposentação, ao aprovar um PL de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), fato representativo de grande vitória para os aposentados que, por circunstâncias de suas realidades pessoais, continuaram trabalhando.

Atualmente, os aposentados que continuam trabalhando, apesar de serem contribuintes obrigatórios do INSS, não conseguem aproveitar o tempo de contribuição do período pós-aposentadoria. Consequentemente, os aposentados não conseguem uma contrapartida do INSS, isto é, obter aumentos no valor da aposentadoria recebida. Para que tal aproveitamento acontecesse, o segurado deveria propor uma ação no âmbito da JF.

A desaposentação, em termos leigos, representa a renúncia da aposentadoria vigente, pelo segurado que se manteve trabalhando e contribuindo para o INSS, com a finalidade de integrar o tempo e os valores de contribuição a uma nova aposentadoria, hipoteticamente maior do que a aposentadoria anterior. (…) Leia mais. Fonte: Migalhas

Parece mais provável que a desaposentação se concretize pelas mãos do STF, que reconheceu a repercussão geral e deve julgar ainda este ano o caso líder do assunto, do que pelas mãos do Congresso Nacional, demonstrando a ocorrência do estranho fenômeno da determinação da pauta legislativa pelos temas tratados pelo Poder Judiciário.”

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos e entrevistas

(In)segurança do trabalho (121)

Foto da galeria Vote na Imagem da Edição 257 - Maio/2013Equilibrando-se em cima das laterais em caminhões munck sem adotarem nenhuma medida de segurança, dois funcionários de uma empreiteira cortam algumas árvores para abrir terreno para uma obra. Fonte: Revista Proteção

Deixe um comentário

Arquivado em (in)segurança no trabalho